12 de julho de 2010

Carta

"Roberta,


Disseram para eu escrever uma carta, mas sinceramente não sei o que escrever, é difícil pq mesmo escrevendo nós duas corremos o risco de brigar, mas devo dizer que apesar das brigas e da vontade de te engolir de novo às vezes, tenho o maior orgulho de você.


Nunca conheci alguém mais corajosa que você, muito criativa você enfrenta tudo de frente. Vai atrás do trabalho, das oportunidades e sempre faz o melhor. Conseguiu transformar um pouco que te ofereci em uma grande oportunidade e sei que você vai mais longe.


Às vezes fico pensando que seria bom se você mudasse em muitas coisas, mas aí não seria você né?
Eu ainda não sei se queria uma filha ou filhos diferentes. Às vezes acho que sim, mas acho que não: ta ruim, mas tá bão né? Haha
Eu quero terminar dizendo que amo você, acho que sou sua mãe até de alma, queria que tivéssemos uma amizade como a de Davi e Jônatas, mas aí não seria sua mãe, seria sua amiga.


Prefiro ser sua mãe!
Fala que me ama porque eu te amo incondicionalmente.
Um abraço, to com saudades.
Mamãe.


Coraçõezinhos pra você como diz a Rachel. S2"


(eu, Roberta, fico sem saber o que dizer)